Merkel desvaloriza divisões entre Passos e Seguro

A chanceler alemã Angela Merkel desvalorizou hoje as divisões entre o Governo e o PS sobre o caminho a seguir por Portugal no pós troika.

"A oposição também apoia as medidas fiscais [orçamentais]", disse a chanceler em Berlim, referindo-se implicitamente ao facto de o PS também ter subscrito o Tratado Orçamental. Merkel falava numa conferência de imprensa conjunta com o primeiro-ministro português, Pedro Passos Coelho.

A chanceler sublinhou a autonomia do Governo para decidir o pós troika, independentemente do que pensar o maior partido da oposição. "É uma decisão do Governo português." E acrescentou uma espécie de cheque em branco: "A Alemanha apoiará qualquer decisão que [o Governo português] tomar. Vamos esperar o momento certo."

Num voto de confiança a Passos, acrescentou: "Portugal está no caminho certo. Está no bom caminho."

Passos Coelho, pelo seu lado, agradeceu à chanceler "todo o empenho" da Alemanha ajudando Portugal ao longo do memorando.Disse, por outro lado, que lhe referiu as "expetativas" do Governo português no desenvolvimento da união bancária.

Quanto à atual situação económica em Portugal, afirmou que teve ocasião de "sublinhar" perante a chefe do Executivo alemão a "mudança estrutural" da economia portuguesa, agora "muito atrativa para o investimento estrangeiro".

A situação na Ucrânia foi um dos tópicos da conversa entre Merkel e Passos. A chanceler alemã disse tratou "entre aspas" o referendo na Crimeia, dizendo que "vai contra o direito internacional". Tanto Merkel como Passos sublinharam a necessidade de manter abertas vias diplomáticas de negociação "entre todas as partes".

Exclusivos