Maioria rejeita projetos sobre defesa da língua

A maioria PSD/CDS-PP rejeitou hoje os projetos de resolução do PCP e do BE sobre a defesa, valorização e investimento no ensino da língua portuguesa no estrangeiro, com o PS a juntar-se no voto contra ao diploma dos comunistas.

O projeto de resolução do PCP que recomendava ao Governo "o investimento numa política de língua, cultura e identidade que corresponda aos interesses de Portugal e dos portugueses residentes no estrangeiro" teve assim os votos favoráveis do BE e do PEV e os votos contra das bancadas do PSD, CDS-PP e PS.

Já o projeto de resolução do BE, que recomendava ao Governo "a defesa e valorização do ensino do português e a divulgação da cultura portuguesa no estrangeiro" mereceu o voto favorável do PS, PCP e BE e o "chumbo' das bancadas social-democrata e democrata-cristã.

Durante o debate em plenário, os parlamentares da maioria realçaram que o Governo está apostado em "retirar o ensino do português no estrangeiro da prateleira" e que procura a "qualidade".

Esta posição foi contrariada pela oposição que falou em "ataque ao ensino da língua materna" e acusou o executivo de maioria PSD/CDS-PP de ter "declarado guerra ao ensino de português no estrangeiro" e de não estar a cumprir as suas obrigações.

Exclusivos