Madeira quer 2,5% das privatizações de TAP, CTT e ANA

Jardim conseguiu um empréstimo de dois mil milhões de euros, mas já se prepara, com apoio do PSD Madeira e do CDS/M, para negociar receitas das privatizações das empresas com atividade na região. Ontem, após reunião com Passos Coelho, encontrou-se com Cavaco Silva

Após cinco horas de reunião, na residência oficial do primeiro-ministro, Jardim e Passos Coelho chegaram ontem a um entendimento para o programa de assistência e ajustamento financeiro à Madeira. Jardim confessou que o plano "é duro mas exequível". Ficou para já decidido um resgate imediato de dois mil milhões de euros com juros fixados nos 3,5%. Para o líder madeirense, as dúvidas ficarão esclarecidas a tempo das próximas eleições regionais: "Vamos ver se daqui a quatro anos é a região que ganha ou a República." A Inspeção-Geral de Finanças assegura que a Madeira precisará de 3,5 mil milhões de euros nos próximos quatros anos. Jardim está confiante. Bruxelas pede transparência.

Leia mais no e-paper do DN.

Ler mais

Exclusivos