Jerónimo de Sousa: "Cale-se, senhor Mexia!"

Líder do PCP foi muito duro com o presidente da EDP, depois de este ter afirmado que um novo resgate financeiro ao País poderia depender de decisões do Tribunal Constitucional.

Jerónimo de Sousa não esteve para meias medidas com António Mexia, depois de o presidente da EDP ter defendido que um novo pedido de assistência financeira estaria nas mãos dos juízes do Palácio Ratton, condenado, de pronto, em Alcochete, numa ação de campanha da CDU, qualquer tentativa de pressão sobre o órgão liderado por Joaquim de Sousa Ribeiro.

"Um gestor, um administrador da EDP, o conhecido Mexia, que fez o que fez quando foi membro do Governo - e não vou falar do seu salário, nem dos seus rendimentos - dizia, empertigado, que esta coisa do Tribunal Constitucional poder vetar os cortes brutais nas reformas e nas pensões é inaceitável.Ó camaradas, olha quem fala... Então nós não sabemos das rendas excessivas da EDP e de que esta tem uma caixa postal na Holanda para onde vão os lucros e os dividendos? Devemos dizer ao senhor Mexia que pague o que deve e depois fale. Porque nós entendemos que esses lucros devem ser taxados e não os [rendimentos] daqueles que tão pouco têm, que são os reformados e os pensionistas", atirou. Por isso, finalizou: "Cale-se, por favor!"

Relacionadas

Últimas notícias

Brand Story

Tui

Mais popular

  • no dn.pt
  • Política
Pub
Pub