"Investigação inaceitável" a Balsemão causa "incómodo"

O coordenador da Comissão Política do PSD considerou hoje que Francisco Pinto Balsemão foi alvo de uma "investigação inaceitável" que causa "perplexidade e incómodo" e que "terá de ser abordada no âmbito da justiça e da fiscalização dos serviços" de informações.

Jorge Moreira da Silva, que falava em conferência de imprensa na sede nacional do PSD, em Lisboa, referia-se ao relatório que, segundo notícias divulgadas pela comunicação social, o ex-diretor do SIED e atual quadro da Ongoing Jorge Silva Carvalho mandou fazer sobre a vida privada do presidente do grupo Impresa e fundador do PSD, Francisco Pinto Balsemão, e consta do chamado processo das secretas.

"É óbvio que a circunstância de o doutor Francisco Pinto Balsemão ter sido alvo de uma investigação inaceitável nos causa a todos perplexidade e incómodo, mas essa é uma matéria que terá de ser abordada no âmbito da justiça e no âmbito da fiscalização do serviços", afirmou o coordenador da Comissão Política do PSD.

"Nós temos confiança em que a fiscalização que vai sendo feita aos serviços e as decisões que o Governo vai tomando e que a justiça também tomará sobre esse tema possam dar a resposta eficaz", acrescentou Jorge Moreira da Silva.

Balsemão anunciou no sábado que vai avançar com um processo judicial contra os autores desse documento, através de uma declaração escrita enviada à agência Lusa.

"Tendo tomado conhecimento, através da comunicação social, do conteúdo do relatório sobre mim produzido, no qual são referenciadas dezenas de calúnias e falsidades - algumas das quais de mau gosto e grotescas - decidi proceder às diligências necessárias, junto dos meus advogados, no sentido de responsabilizar criminalmente os autores do documento", afirmou Balsemão.

Relacionadas

Brand Story

Tui

Últimas notícias

Mais popular

  • no dn.pt
  • Política
Pub
Pub