Governo fecha sete embaixadas

O Governo vai fechar sete embaixadas: Malta, Andorra, Quénia, Letónia, Estónia e Lituânia e na Bósnia.

A novidade foi anunciada hoje pelo Ministro dos Negócios Estrangeiros numa audição no Parlamento onde Paulo Portas apresenta o orçamento do seu ministério para 2012. O ministro anunciou ainda que serão encerrados cinco vice-consulados: dois na Alemanha (Frankfurt e Osnebruck) e três em França (Clermont-Ferrand, Nantes e Lille). Medidas explicadas em nome da austeridade.

O ministro revelou também que a embaixada de Portugal na Unesco (Paris) deixará de existir, passando esta representação a ser garantida pelo embaixador português na capital francesa. E o mesmo se passará em Viena (Áustria) com a missão de Portugal na OSCE (Organização para a Segurança e Cooperação na Europa).

Nas cidades onde há mais do que uma representação diplomática, serão "integrados" os serviços administrativos dos vários postos. Acontecerá, por exemplo, em Bruxelas, onde existe uma embaixada bilateral, uma delegação junto da Nato e ainda a representação junto da UE.

O Governo, segundo Paulo Portas, estima poupar 12,7 milhões de euros com a reforma na rede diplomática. Tenciona, por outro lado, abrir embaixadas novas em países onde Portugal "precisa dramaticamente" de novos postos para "captação de investimentos". Exemplo: Quatar. O mesmo acontecerá na Ásia e na América Latina.

Actualmente Portugal tem 145 postos diplomáticos.

Portas anunciou ainda que 21% dos cargos dirigentes do ministério a que preside serão extintos, algo que se justifica pela "situação de emergência" que o país atravessa e que obriga a um "Orçamento de emergência".

Relacionadas

Últimas notícias

Brand Story

Tui

Mais popular

  • no dn.pt
  • Política
Pub
Pub