Gaspar: Polémica sobre gestão do QREN é 'falsa questão'

O ministro das Finanças considerou hoje uma "falsa questão" as eventuais divisões no Governo quanto à "reprogramação estratégica" dos fundos do Quadro Comunitário de Referência Estratégico Nacional (QREN).

Vítor Gaspar, insistindo em negar quaisquer clivagens com o ministro da Economia, Álvaro Santos Pereira, "ou com os outros ministros", sinalizou ainda que também o primeiro-ministro falou no mesmo sentido quando disse que as Finanças têm uma palavra decisiva na "reprogramação", mas que a coordenação destas verbas permaneça na Economia.

"A questão do QREN é uma completa falsa questão, não há qualquer clivagem no Governo sobre a tutela dos fundos europeus. Esta é e continuará a ser exatamente a mesma", frisou o governante, que falava numa visita a Manteigas.

Nesta visita ao município de Manteiras, que hoje comemorou o 498.º aniversário, Vítor Gaspar notou, em mais um dos muitos sublinhados que fez a este propósito, perante a igualmente persistente insistência dos jornalistas, que "o Governo trabalha em conjunto para resolver os problemas do país e, nesse contexto, é muito importante proceder à reprogramação estratégica dos fundos europeus".

"O governo trabalhará em conjunto para garantir a compatibilidade dessa reprogramação com os objetivos do programa de ajustamento e, ao mesmo tempo que se promove a competitividade, o crescimento e o emprego da economia portuguesa, que são neste momento prioridades cruciais para o país", notou.

Foi igualmente pressionado pelos jornalistas para comentar as palavras do primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, que disse que o ministro das Finanças terá uma palavra "decisiva" na reprogramação e reafectação estratégica dos fundos comunitários, embora a coordenação destas verbas permaneça no Ministério da Economia.

Gaspar apenas aceitou dizer que "o primeiro-ministro afirmou o mesmo" que ele, ou seja, " que o Governo trabalha como equipa para resolver os problemas do país".

"Os fundos do QREN têm uma responsabilidade operacional exclusiva do ministro da Economia, sendo que os ministros das Finanças e da Economia, em conjunto com os outros ministros, trabalham em conjunto para resolver os problemas do país", relembrou.

Sobre as criticas do secretário geral do PS, António José Seguro, a propósito da alegada indecisão sobre a gestão dos fundos do QREN, Vítor Gaspar usou a mesma expressão: "É uma falsa questão".

E respondeu, sublinhando que apenas se referia a uma pergunta dos jornalistas e não ao apontamento do líder socialista: "Os fundos europeus têm sido executados em bom ritmo durante todo o período de vigência deste Governo e a questão da reprogramação estratégica é uma prioridade nacional que ocupará o Governo no seu conjunto".

Ler mais

Exclusivos