Francisco Assis: "É um modelo de partido que não é o meu, não me reconheço"

Sem aviso prévio, Francisco Assis deixou os órgãos nacionais do PS. Entrevistado pelo DN, explica porquê.

Agreste com a prestão de Ferro Rodrigues no congresso ("absolutamente lamentável") e com a de Carlos César ("o senhor Carlos César"), diz que é "um absurdo" alimentar a esperança de alianças do PS com o PCP ou o BE.

"É claramente um partido com uma linha de orientação mais à esquerda do que aquele que eu preconizaria. Não seria da minha parte um ato de seriedade estar a participar numa lista conjunta aos órgãos nacionais quando tenho as maiores reservas a esta linha de orientação política e estratégica", afirma na entrevista o ex-líder parlamentar do PS e atual eurodeputado.

Que acrescenta: "É um modelo de partido que não é o meu, não me reconheço." E daí o afastamento, "com toda a lealdade".

Leia mais pormenores na edição impressa e no-paper do DN

Últimas notícias

Brand Story

Tui

Mais popular

  • no dn.pt
  • Política
Pub
Pub