Executivo suspende 'briefings' diários com os jornalistas

Os 'briefings' diários do Governo com jornalistas foram suspensos a partir de hoje até à existência de uma clarificação da situação política, anunciou o executivo num comunicado.

"Na sequência da declaração de ontem [terça-feira] do primeiro-ministro, que apela à necessidade de contenção e clarificação da situação política na coligação que suporta o Governo, o gabinete do ministro adjunto e do Desenvolvimento Regional informa que o 'briefing' diário não terá lugar, sendo retomado logo que a situação política se encontre esclarecida", refere o executivo numa nota hoje divulgada.

O primeiro-ministro, Passos Coelho, fez uma declaração ao país na terça-feira à noite após a demissão de Paulo Portas de ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros.

Pedro Passos Coelho frisou que não se demitiria do cargo de primeiro-ministro, manifestou-se surpreendido com o pedido de demissão do ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas, e adiantou que iria procurar com o CDS, parceiro da coligação governamental, garantir as condições de estabilidade do executivo.

Os encontros diários do governo com os jornalistas iniciaram-se na segunda-feira e deveriam realizar-se todos os dias úteis, com exceção da quinta-feira, dia da reunião semanal do Conselho de Ministros.

O secretário de Estado adjunto do ministro Adjunto e do Desenvolvimento Regional, Pedro Lomba, é o membro do Governo que conduz os 'briefings' diários com jornalistas, que decorrem às 12:00, com duração máxima de meia hora.

Ler mais

Exclusivos