Ex-candidatos à presidência chocados

Em declarações à TSF, Fernando Nobre disse que "tem que haver recato" e "decência" enquanto Francisco Lopes considerou as declarações de Cavaco Silva "insultuosas".

O presidente da AMI, antigo candidato a Belém, referiu que "se efetivamente o que o Presidente da República disse está correcto, e se ouvi bem, pergunto-me o que estarao agora a pensar os mais de 300 mil portugueses que têm reformas inferiores a 300 euros".

"Por isso, lamento porque na situação que estamos a viver, em que muitas vezes se fala de coesão social, acho que tem que haver recato e porque não dizê-lo também: haja decência", afirmou Nobre à TSF.

O ex-candidato do PCP à presidência, Francisco Lopes, disse à rádio que para a maioria dos trabalhadores as declarações de Cavaco Silva são "insultuosas". "Porque uma grande parte dos trabalhadores portugueses não ganha sequer cinco por cento como salário daquilo que é a acumulação de reformas do Presidente da República", acrescentou.

Ler mais

Exclusivos