"É compatível ser vereador, deputado e coordenador"

João Semedo está convicto de que será eleito vereador em Lisboa nas próximas eleições autárquicas. E afirma que já discutiu com a direção do Bloco de Esquerda a possibilidade de acumular a vereação com as funções de deputado e coordenador do partido.

Em entrevista ao Gente que Conta, programa de entrevistas que esta semana é conduzido por Paulo Baldaia, diretor da TSF, o coordenador do Bloco de Esquerda reclama também, para a autarquia lisboeta, um "forte pelouro de ação social", porque as câmaras municipais e freguesias não podem "olhar para a pobreza e para o desemprego de braços cruzados".

Sobre a atualidade política nacional, João Semedo diz que a esquerda deve fazer o esforço para se unir, porque nenhum partido de esquerda, sozinho, está em condições de construir um Governo sólido. E assume que o caminho do Bloco de Esquerda o levará a afirmar-se como a "alternativa na alternância" entre PS e PSD.

Sobre o Executivo de Pedro Passos Coelho, diz que é suportado por "um triângulo": a banca, a Comissão Europeia e o Presidente da República. Mas admite que Cavaco Silva, assistindo à degradação da situação social do País, irá eventualmente retirar o seu apoio ao Executivo e fazê-lo cair. Já sobre as divergências no seio da coligação, diz que o CDS prefere "engolir as suas razões para se manter no Governo" e acabará sempre por "patrocinar as decisões" do primeiro-ministro.

Leia mais no epaper do DN.

Ler mais

Exclusivos