Costa não quer "levar com a porta na cara" em Bruxelas por causa da dívida

Sem aviso prévio, António Costa apareceu ontem numa reunião do grupo parlamentar do PS. Procurou, por exemplo, deixar bem clara a posição do PS sobre dívida pública.

Segundo afirmou, o PS não é a favor de uma ideia radical de renegociação ou reestruturação da dívida, como defende o Syriza, o partido grego que ganhou as eleições legislativas. Antecipando o que lhe acontecerá na primeira viagem a Bruxelas caso seja designado primeiro-ministro, afirmou: "Não quero levar com a porta na cara logo na primeira semana."

Procurou, por outro lado, definir a semântica correta do PS: a dívida pública portuguesa é "constrangedora" do crescimento mas não é "insustentável".

Leia mais pormenores na edição impressa e no e-paper do DN

Últimas notícias

Brand Story

Tui

Mais popular

  • no dn.pt
  • Política
Pub
Pub