Costa agora é "claramente" o candidato de Zorrinho

O líder da delegação do PS no Parlamento Europeu, Carlos Zorrinho, garantiu hoje que, face à vitória clara alcançada domingo nas eleições primárias no PS, António Costa é agora "claramente" o seu candidato, embora apoiasse António José Seguro.

No dia seguinte ao triunfo de António Costa nas eleições primárias para escolher o candidato do PS a primeiro-ministro, com cerca de 70 por cento dos votos, Zorrinho, que apoiava António José Seguro, disse hoje, em Bruxelas, que, tal como sempre afirmara, estará a partir de agora do lado do vencedor, e disse acreditar que "os os portugueses vão poder contar com uma alternativa forte nas próximas eleições".

"Todos sabem que apoiei António José Seguro", disse, acrescentando que, no entanto, também foi sempre claro ao afirmar que, "ganhasse quem ganhasse", a partir desse momento esse seria o seu candidato, e que preferia que quem ganhasse o fizesse "de uma forma clara".

"Ganhou António Costa de uma forma clara. Portanto, é claramente agora o nosso candidato a primeiro-ministro e o nosso candidato a mudar Portugal", declarou.

Questionado sobre se António Costa poderá contar então com o apoio da delegação do PS ao Parlamento Europeu - uma vez que a maioria dos eurodeputados socialistas eram apoiantes de Seguro -, Zorrinho sublinhou que, enquanto deputados ao Parlamento Europeu, a posição sobre esta questão é individual, limitando-se a reiterar a sua: "António Costa tem o meu apoio".

"Ontem (domingo), o PS deu uma demonstração de vitalidade extraordinária, e chegou o momento agora de nos focarmos todos naquilo que os portugueses esperam de nós, que é resolver os problemas concretos dos portugueses", concluiu.

Ler mais

Exclusivos

Premium

nuno camarneiro

Uma aldeia no centro da cidade

Os vizinhos conhecem-se pelos nomes, cultivam hortas e jardins comunitários, trocam móveis a que já não dão uso, organizam almoços, jogos de futebol e até magustos, como aconteceu no sábado passado. Não estou a descrever uma aldeia do Minho ou da Beira Baixa, tampouco uma comunidade hippie perdida na serra da Lousã, tudo isto acontece em plena Lisboa, numa rua com escadinhas que pertence ao Bairro dos Anjos.

Premium

Rui Pedro Tendinha

O João. Outra vez, o João Salaviza...

Foi neste fim de semana. Um fim de semana em que o cinema português foi notícia e ninguém reparou. Entre ex-presidentes de futebol a serem presos e desmentidos de fake news, parece que a vitória de Chuva É Cantoria na Aldeia dos Mortos, de Renée Nader Messora e João Salaviza, no Festival do Rio, e o anúncio da nomeação de Diamantino, de Daniel Schmidt e Gabriel Abrantes, nos European Film Awards, não deixou o espaço mediático curioso.