Comissão Nacional decide se convoca diretas e congresso

A Comissão Nacional do PS reúne-se hoje para decidir se convoca eleições diretas para a liderança e congresso extraordinário, após desafio de António Costa em relação ao qual António José Seguro terá posição determinante.

Sobre o resultado da reunião do Vimeiro (concelho de Torres Vedras), considera-se improvável a possibilidade de o presidente da Câmara de Lisboa, António Costa, alcançar a marcação de eleições diretas e congresso extraordinário exclusivamente por via do peso dos seus apoiantes no órgão máximo socialista entre congressos.

Para isso, António Costa, que se disponibilizou na terça-feira para avançar para a liderança do PS, terá em primeiro lugar de obter apoio maioritário na Comissão Nacional, o que se adivinha difícil, já que a corrente da direção tem em termos teóricos cerca de 66 por cento dos membros eleitos, num total de 251 - isto sem contar com inerentes, como os membros do Secretariado Nacional.

Como segunda via para conseguir marcar "diretas" e congresso, Costa terá de alcançar o apoio de metade das federações do seu partido, que representem simultaneamente metade do total de militantes - fasquia que se considera quase impossível de atingir, dado o peso da direção nacional nas atuais estruturas de cúpula distritais.

Como cenário mais provável coloca-se antes a possibilidade de ser o próprio secretário-geral a dar sequência ao processo interno, apesar de António José Seguro já ter feito saber que o desafio lançado a um líder que ganhou duas eleições consecutivas e que está plenamente legitimado no cargo é "caso único no seu partido" e mesmo "na democracia portuguesa".

Nas poucas declarações que fez desde terça-feira, António José Seguro acentuou também que a decisão de António Costa prejudicou gravemente o seu partido, transformando uma vitória nas urnas nas eleições europeias numa derrota em termos públicos.

Se haverá ou não "diretas" e um congresso extraordinário por impulso da liderança partidária, Seguro só quebrará o silêncio perante a Comissão Nacional do PS.

PMF // SMA

Exclusivos