Cinco mulheres e quatro seguristas na lista de Ferro

A lista para a bancada socialista, liderada por Ferro Rodrigues, integra quatro vice-presidentes que apoiaram o líder demissionário António José Seguro, o ex-ministro Vieira da Silva e cinco mulheres.

João Paulo Correia, Jorge Fão, Mota Andrade e Pita Ameixa são os quatro vice-presidentes escolhidos por Ferro Rodrigues que foram apoiantes de António José Seguro nas eleições primárias socialistas.

Entre as novidades está o nome do ex-ministro da Economia e da Segurança Social Vieira da Silva, que já esteve ao lado de Ferro Rodrigues na direção do PS, quando o futuro presidente da bancada socialista desempenhou as funções de secretário-geral entre 2002 e 2004.

O futuro presidente do Grupo Parlamentar do PS, Ferro Rodrigues, afirmou hoje que procurou constituir uma direção da bancada que traduzisse "qualidade" e "diversidade" e, numa nota de unidade, disse contar com "todos" os deputados socialistas.

Numa carta dirigida aos deputados do PS, à qual a agência Lusa teve acesso, Ferro Rodrigues deixa "uma palavra de agradecimento" ao seu antecessor no cargo, Alberto Martins, e explica os motivos que o levaram a aceitar as funções de presidente do Grupo Parlamentar.

"Aceitei o convite do nosso camarada António Costa para apresentar a minha candidatura a presidente do Grupo Parlamentar do PSe, desta forma, abandonar a vice-presidência da Assembleia da República, porque estou plenamente convicto que o momento que vivemos exige de todos nós o melhor do nosso esforço", escreveu o ex-secretário-geral do PS.

A lista para a direção da bancada do PS, que será votada esta sexta-feira pelos deputados socialistas, integra nas vice-presidências Ana Catarina Mendes, Hortense Martins, Inês Medeiros, Isabel Santos, e Sónia Fertuzinhos.

Ferro Rodrigues escolheu Pedro Nuno Santos e Marcos Perestrello, que continuam nas funções de vice-presidentes do Grupo Parlamentar do PS.

Para o Conselho Fiscal do Grupo Parlamentar do PS, Ferro Rodrigues propôs a deputada Odete João, tendo como vogais Agostinho Santa e Renato Sampaio.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Rosália Amorim

"Sem emoção não há uma boa relação"

A frase calorosa é do primeiro-ministro António Costa, na visita oficial a Angola. Foi recebido com pompa e circunstância, por oito ministros e pelo governador do banco central e com honras de parada militar. Em África a simbologia desta grande receção foi marcante e é verdadeiramente importante. Angola demonstrou, para dentro e para fora, que Portugal continua a ser um parceiro importante. Ontem, o encontro previsto com João Lourenço foi igualmente simbólico e relevante para o futuro desta aliança estratégica.

Premium

João Gobern

Tirar a nódoa

São poucas as "fugas", poucos os desvios à honestidade intelectual que irritem mais do que a apropriação do alheio em conluio com a apresentação do mesmo com outra "assinatura". É vulgarmente referido como plágio e, em muitos casos, serve para disfarçar a preguiça, para fintar a falta de inspiração (ou "bloqueio", se preferirem), para funcionar como via rápida para um destino em que parece não importar o património alheio. No meio jornalístico, tive a sorte de me deparar com poucos casos dessa prática repulsiva - e alguns deles até apresentavam atenuantes profundas. Mas também tive o azar de me cruzar, por alguns meses, tempo ainda assim demasiado, com um diretor que tinha amealhado créditos ao publicar como sua uma tese universitária, revertido para (longo) artigo de jornal. A tese e a história "passaram", o diretor foi ficando. Até hoje, porque muitos desconhecem essa nódoa e outros preferiram olhar para o lado enquanto o promoviam.