Cavaco assinala 25 de Abril em maio numa conferência na Fundação Champalimaud

A Presidência da República assinala em maio o 40.º aniversário do 25 de Abril com uma conferência internacional onde se irá refletir sobre os caminhos a seguir para concretizar o espírito que presidiu à instauração da democracia.

De acordo com uma nota da Presidência da República, a conferência, que terá como tema "as Rotas de Abril" e decorrerá nos dias 09 e 10 de maio na Fundação Champalimaud, em Lisboa, será centrada sobre "o espírito da democracia, a cultura de compromisso e os desafios do desenvolvimento".

Inserida nos "Roteiros do Futuro" lançados em 2012 pelo chefe de Estado, Aníbal Cavaco Silva, esta será a terceira conferência internacional destinada a promover uma reflexão sobre "os grandes desafios que se colocam à sociedade portuguesa".

"Em 2014, e celebrando Abril no seu 40.º aniversário, os portugueses são convidados a refletirem sobre os novos caminhos que se pretendem trilhar, de forma a concretizar o espírito que presidiu à instauração da democracia em Portugal", lê-se na nota da Presidência da República.

Tal como nas anteriores conferências internacionais, o modelo seguido irá no sentido de promover o confronto de perspetivas de quem, do exterior, observa Portugal e de quem, no país, tem desenvolvido pensamento inovador e prospetivo sobre os problemas da sociedade portuguesa.

Cada painel terá, então, um convidado estrangeiro e um convidado português que abordarão três eixos temáticos: democracia, compromisso e desenvolvimento.

Na sessão de abertura, dia 09, além da intervenção do Presidente da República, irão usar da palavra a presidente da Fundação Champalimaud, Leonor Beleza, e o comissário das conferências "Roteiros do Futuro", João Lobo Antunes.

Ainda antes do primeiro painel, o antigo Presidente da República Ramalho Eanes fará "um testemunho de abertura".

O primeiro painel terá como tema "a democracia: por uma nova cidadania" e será presidido pelo antigo comissário europeu António Vitorino. Os conferencistas deste primeiro debate serão Yasemin Soysal, da universidade de Essex que se dedica ao estudo das novas formas de cidadania, e Marina Costa Lobo, do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa, onde desenvolve trabalhos na área das instituições e comportamentos políticos dos portugueses em perspetiva comparada.

O segundo e último painel do primeiro dia da conferência será dedicado ao tema do "Compromisso: por uma nova cultura política" e terá como moderadora Fátima Bonifácio, do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa. Os conferencistas serão o antigo reitor da Universidade Católica, Manuel Braga da Cruz, que tem centrado a sua investigação sobre os regimes políticos em Portugal durante o século XX, e José Maria Magone, professor na Berlin School of Economics and Law, onde ensina e investiga temas relacionados com as formas de governo na Europa do Sul, com especial atenção a Portugal e privilegiando a análise comparada.

No dia 10, o primeiro painel será sobre "desenvolvimento: Modernidade e sociedade do conhecimento". Moderado pela ex-ministra Maria da Graça Carvalho, o painel terá intervenções de Peter Wagner, ICREA - Instituició Catalana de Recerca i Estudis Avançats, da Universidade de Barcelona, e do ex-ministro da Educação Eduardo Marçal Grilo.

O último painel, sobre "desenvolvimento: Inovação, sustentabilidade e competitividade", será presidido pelo Governador do Banco de Portugal, Carlos Costa, Governador do Banco de Portugal. Os conferencistas serão Dominique Foray, professor da École Polytechnique Fédérale de Lausanne, onde é responsável pela cadeira de Economia e Gestão da Inovação, e Francisco Veloso, da Universidade Católica Portuguesa.

O Presidente da República voltará a intervir na sessão de encerramento.

VAM // SMA

Ler mais

Exclusivos