Bruxelas precisa de quem "distinga carvalho de cerejeira"

O número dois da lista da coligação PSD/CDS defendeu que está na altura de haver no Parlamento Europeu alguém que conheça bem o interior do País

Num comício no Teatro Ribeiro Conceição, em Lamego, Fernando Ruas garantiu que após ser eleito eurodeputado assumirá o papel de "embaixador do interior do País em Bruxelas". O antigo presidente da câmara de Viseu defendeu que, mais do que de "intelectuais", "o Parlamento Europeu precisa de alguém que saiba distinguir um carvalho de uma cerejeira".

A este propósito, Fernando Ruas viu ainda ao cabeça de lista, Paulo Rangel, defender "a criação de um estatuto para as regiões do interior similar ao que têm as regiões ultraperiféricas".

Tal como todos os oradores da noite, o antigo presidente da Associação Nacional de Municípios não poupou o Partido Socialista. "A lista do PS foi construída para evitar fraturas, a do PSD é de todas as gerações e responde aos anseios de vários regiões", comparou. Num ataque mais personalizado, Ruas disse que o PS "desceu de divisão" ao ter substituído o ex-ministro Correia de Campos pelo ex-secretário de Estado José Junqueiro.

Numa alusão a uma ideia que tem circulado como um rumor no PSD - de ser desejável uma derrota pela margem mínima para António José Seguro continuar como líder do PS - Fernando Ruas deixou um aviso: "Não queremos perder por por poucos para manter não sei quem. Queremos ganhar. Porque quem joga para o empate, arrisca-se a perder".

Relacionadas

Últimas notícias

Brand Story

Tui

Mais popular

  • no dn.pt
  • Política
Pub
Pub