Brigada de Trânsito da GNR vai ser reativada este ano

O ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, anunciou hoje que Brigada de Trânsito (BT) e a Brigada Fiscal da GNR vão ser reativadas ainda este ano no âmbito das alterações à Lei Orgânica daquela força de segurança.

O anúncio de Miguel Macedo foi feito na sessão de encerramento de um seminário internacional sobre segurança rodoviária organizado pela Guarda Nacional República.

"Vamos consagrar a Brigada de Trânsito e a Brigada Fiscal, tendo em conta que a avaliação que foi feita da necessidade de se retomar estas duas estruturas na GNR, é indiscutível em relação aos resultados que pretendemos alcançar", disse aos jornalistas.

O ministro adiantou que a reativação da BT e da Brigada Fiscal vai ser consumada no âmbito das alterações à lei orgânica da GNR, cujos trabalhos estão na parte final.

Miguel Macedo assegurou que o retomar da BT e da Brigada Fiscal vai ser ainda este ano, realçando a importância que uma assume para a segurança nas estradas e outra para a fiscalização tributária e aduaneira.

Miguel Macedo acrescentou também que "não estava a falhar nada para ser retomada a BT", tendo sido feito "um compasso de espera" até a aprovação do Conceito Estratégico de Defesa Nacional.

"Julguei apropriado esse compasso de espera porque se estava a tratar do chapéu da segurança nacional. Agora vamos avançar", disse, destacando as vantagens da reativação da BT, como a "homogeneidade de procedimentos de norte a sul do país" e a uniformidade em todo o dispositivo, além de sair "reforçada a componente de coordenação operacional da GNR no que diz à segurança rodoviária".

A Brigada de Trânsito e a Brigada Fiscal acabaram no Governo PS liderado por José Sócrates.

O ministro anunciou ainda uma campanha "choque" de segurança rodoviária que será lançada nos meios de comunicação social no verão.

No seminário internacional sobre segurança rodoviária foi destacado os resultados obtidos em Portugal na última década em relação à redução do número de acidentes e de mortos nas estradas.

Dados da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR) indicam que os acidentes nas estradas portuguesas provocaram 206 mortos desde o início do ano, menos 41 do que no mesmo período do ano passado, quando se registaram 247 vítimas mortais.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Saúde

Empresa de anestesista recebeu meio milhão de euros num ano

Há empresas (muitas vezes unipessoais) onde os anestesistas recebem o dobro do oferecido no Serviço Nacional de Saúde para prestarem serviços em hospitais públicos carenciados. Aquilo que a lei prevê como exceção funciona como regra em muitas unidades hospitalares. Ministério diz que médicos tarefeiros são recursos de "última instância" para "garantir a prestação de cuidados de saúde com qualidade a todos os portugueses".