Berta Cabral recebeu quase 20 mil euros ilegais

A secretária de Estado da Defesa, Berta Cabral, recebeu ilegalmente quase 20 mil euros em senhas de presença enquanto presidente da Câmara Municipal de Ponta Delgada, segundo Tribunal de Contas.

Os números constam de uma auditoria do Tribunal de Contas (TdC), o qual concluiu existirem 18 autarcas de cinco municípios da ilha de São Miguel que receberam quase 400 mil euros ilegalmente nestas senhas de presença.

No caso de Berta Cabral, está em causa o recebimento de 19 250 euros entre 1 de março de 2004 e 31 de dezembro de 2012.

As verbas foram pagas pela Associação de Municípios da Ilha de São Miguel (AMISM), que pagou ainda mais 10 400 euros a autarcas que faziam parte, em simultâneo, da assembleia intermunicipal e do seu conselho de administração.

O TdC, além de recomendar a devolução das verbas em causa, sustenta que esses pagamentos ilegais são "suscetíveis de gerar responsabilidade financeira sancionatória".

A polémica em torno das senhas da AMISM é conhecida desde janeiro de 2013, quando o TdC determinou a realização da auditoria.

Relacionadas

Brand Story

Tui

Últimas notícias

Mais popular

  • no dn.pt
  • Política
Pub
Pub