BE quer referendo para demolir ou reconverter estádio

O candidato do Bloco de Esquerda (BE) à Câmara de Leiria defendeu hoje a realização de um referendo para decidir o "desmantelamento" do estádio "ou a sua reconversão" para um equipamento multiusos.

"Sou contra qualquer solução de privatização, total ou parcial" do estádio, sublinhou José Peixoto, sustentando que a requalificação do equipamento "pode ser feita no âmbito desportivo ou em ligação com o setor da investigação e ciência".

A deputada Helena Pinto marcou presença na apresentação do programa da candidatura e elogiou a postura do BE em Leiria, "num caso tão polémico e tão emblemático" ao apresentar "uma solução democrática", uma postura que, salientou, "marca a diferença (...) ao envolver as populações na resolução dos seus próprios problemas".

O candidato, de 55 anos, gerente comercial, cabeça-de-lista à autarquia pela terceira vez consecutiva, comprometeu-se hoje como combate "às desigualdades entre freguesias rurais e urbanas, subúrbios e centro", ficando "ao lado dos mais desprotegidos, idosos e crianças, peões, os mais pobres, em nome da coesão e da justiça social no município".

A candidatura bloquista à autarquia defendeu a criação de dois planos: um de emergência social, outro dedicado ao desenvolvimento local participado que promova a criação de emprego.

O BE propõe ainda avançar com um programa de reabilitação urbana ao nível concelhio, ligado a um plano de ordenamento, bem como a uma rede de transportes públicos.

António Martinho é outro dos candidatos. Engenheiro civil na Câmara de Leiria, com 59 anos, o vereador com pelouros na autarquia é o cabeça de lista do CDS-PP, como independente.

A candidata independente apoiada pela CDU, Anabela Batista, será outra das adversárias. A advogada, de 39 anos, que já foi candidata pela CDU à Assembleia Municipal de Leiria em 2009, afirmou estar motivada pela "inércia da gestão municipal" nos últimos quatro anos.

O atual vereador e advogado Gastão Neves, de 47 anos, também assumiu a candidatura à Câmara de Leiria, pelo PSD, com o estatuto de independente.

O candidato disse que quer lutar por transformar o município "no concelho mais desenvolvido, mais inovador e mais atrativo da Região Centro".

Gastão Neves irá enfrentar a candidatura do atual presidente da Câmara de Leiria, justificada pelo "esforço e trabalho realizado ao longo destes três anos ao nível da redução da dívida e do prazo de pagamento a fornecedores, que tem credibilizado a imagem" da autarquia.

Raul Castro, de 63 anos, licenciado em Ciência Política, conquistou a câmara ao PSD com 44,86% dos votos, em 2009.

Os sociais-democratas garantiram, contudo, o mesmo número de vereadores, com 37,61% dos votos, obrigando o autarca apoiado pelo PS a concretizar uma coligação pós-eleitoral com o vereador do CDS-PP para assegurar seis dos 11 mandatos na Câmara de Leiria.

O CDS-PP, com 7,68% dos votos, conquistou um mandato em 2009, enquanto o BE e a CDU garantiram, respetivamente, 3,35% e 2,44% dos votos.

Relacionadas

Últimas notícias

Brand Story

Tui

Mais popular

  • no dn.pt
  • Política
Pub
Pub