Apoiante de Costa contesta decisão de Maria de Belém

Maria de Belém, presidente e secretária-geral interina do PS, convocou para 14 de outubro a reunião da Comissão Nacional do partido que desencadeará as diretas e o congresso onde António Costa será consagrado líder - mas a data é contestada por um dos principais apoiantes do vencedor das primárias.

Marcos Perestrello, deputado e presidente da Federação de Lisboa do PS, defendeu esta tarde, em declarações à Lusa, que Maria de Belém deve marcar já a data das eleições diretas para a liderança, convocando para o próximo fim-de-semana a Comissão Nacional.

"A secretária-geral em exercício do PS tem poderes estatutários para marcar rapidamente a data do congresso extraordinário, antecedido de eleições diretas", afirmou.

Segundo acrescentou, "o partido vive uma situação de exceção e de urgência" e "esta situação [de ausência formal de liderança] não se pode arrastar até ao Natal", declarou Marcos Perestrello, que também desempenha as funções de vice-presidente da bancada socialista.

Marcos Perestrello entende que é possível convocar "já para o próximo fim de semana uma reunião da Comissão Nacional do PS", o órgão máximo deste partido entre congressos.

Nessa reunião, segundo o líder da FAUL do PS, deve ser já possível aprovar a data e o regulamento do congresso extraordinário, antecedido pela realização de eleições diretas para o cargo de secretário-geral.

Com uma Comissão Nacional no dia 14 o processo das diretas e congresso deverá ficar concluído em meados de dezembro.

Exclusivos