António Costa é o líder que merece melhor nota dos portugueses

António Costa (PS) é o dirigente político com melhor avaliação positiva por parte dos portugueses, enquanto Pedro Passos Coelho (PSD) e Paulo Portas (CDS) são os que têm menos avaliações positivas, indica uma sondagem da Universidade Católica divulgada esta sexta-feira.

O Presidente da República, Cavaco Silva, continua a ter uma "nota média negativa" e viu diminuir, de 48% para 46%, a percentagem de avaliações positivas face a abril de 2014, adianta a sondagem do Centro de Estudos e Sondagens de Opinião (CESOP) da Universidade Católica para o DN, JN, RTP e Antena1.

António Costa, líder de facto do PS após derrotar António José Seguro nas primárias de setembro, entra na lista de líderes políticos e logo para o primeiro lugar, tanto em termos de nota média (9,6 numa escala de zero a 20) como de avaliações positivas: 62%.

No polo oposto surgem Pedro Passos Coelho e Paulo Portas: o líder do PSD tem uma nota média de 6,7 e 36% de apreciações positivas, enquanto o do CDS obtém 6,4 e 33% nas mesmas rubricas.

Em relação à sondagem anterior, em abril passado, Passos Coelho melhorou a sua nota média em duas décimas e perdeu um ponto percentual nas avaliações positivas, enquanto Portas perdeu, respetivamente, uma décima e dois pontos percentuais.

Jerónimo de Sousa (PCP) é o segundo líder político mais bem visto pelos portugueses, com uma nota média de 8,7 e 53% de avaliações positivas (menos dois pontos percentuais que em abril passado).

Marinho e Pinto e Rui Tavares, que também se estreiam nesta sondagem, têm 47% e 43% de avaliações positivas entre os inquiridos que disseram conhecê-los (69% e 27%, respetivamente).

Marinho e Pinto (líder do novo Partido Democrático Republicano) obtém uma nota média de 8,4, quanto Rui Tavares (do Livre) tem 7.

Os coordenadores do BE, Catarina Martins e João Semedo registam 42% e 37% de avaliaçções positivas, respetivamente, assim como uma nota média de 7,8 e 7,3.

Catarina Martins e João Semedo perdem nove pontos percentuais ao nível das avaliações positivas face a abril, enquanto as notas médias médias baixaram sete e oito décimas, respetivamente.

António José Seguro, que ainda foi objeto da sondagem, teve uma nota média de 7,8 (mais uma décima que em abril) e 43% de avaliações positivas (menos um ponto percentual).

Ficha técnica:

Esta sondagem foi realizada pelo CESOP-Universidade Católica Portuguesa para a Antena 1, a RTP, o Jornal de Notícias e o Diário de Notícias nos dias 11, 12 e 13 de outubro de 2014. O universo alvo é composto pelos indivíduos com 18 ou mais anos recenseados eleitoralmente e residentes em Portugal Continental. Foram selecionadas aleatoriamente dezanove freguesias do país, tendo em conta a distribuição da população recenseada eleitoralmente por regiões NUT II e por freguesias com mais e menos de 3200 recenseados. A seleção aleatória das freguesias foi sistematicamente repetida até que os resultados eleitorais das últimas eleições legislativas nesse conjunto de freguesias (ponderado o número de inquéritos a realizar em cada uma) estivessem a menos de 1% dos resultados nacionais dos cinco maiores partidos. Os domicílios em cada freguesia foram selecionados por caminho aleatório e foi inquirido em cada domicílio o mais recente aniversariante recenseado eleitoralmente na freguesia. Foram obtidos 1064 inquéritos válidos, sendo 62% dos inquiridos do sexo feminino, 36% da região Norte, 18% do Centro, 31% de Lisboa, 8% do Alentejo e 7% do Algarve. Todos os resultados obtidos foram depois ponderados de acordo com a distribuição de eleitores residentes no Continente por sexo, escalões etários, região e habitat na base dos dados do recenseamento eleitoral e do Censos 2011. A taxa de resposta foi de 66%*. a margem de erro máximo associado a uma amostra aleatória de 1064 inquiridos é de 3%, com um nível de confiança de 95%.

Exclusivos