Aluno que insultou Passos alvo de "advertência"

O Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas, em Lisboa, já concluiu o processo disciplinar ao aluno Pedro Afonso que, no dia 26 de Setembro, insultou o primeiro-ministro quando este visitava a instituição.

O presidente do ISCSP, Manuel Meirinho, ex-deputado do PSD, anunciou que Pedro Afonso foi alvo de "uma advertência sem consequências disciplinares", pena que levou em conta a "conduta anterior do estudante e as suas declarações em processo, que reconheceu ter usado expressões inapropriadas".

Pedro Afonso foi logo na altura obrigado a identificar-se pela PSP, por iniciativa do chefe da segurança do primeiro-ministro. Este tentou impedir a TVI de o filmar neste incidente, com gestos agressivos, algo que agora está sob inquérito da IGAI (Inspeção Geral da Administração Interna).

Para rever a situação veja o vídeo AQUI

Ler mais

Exclusivos

Premium

Adriano Moreira

O relatório do Conselho de Segurança

A Carta das Nações Unidas estabelece uma distinção entre a força do poder e o poder da palavra, em que o primeiro tem visibilidade na organização e competências do Conselho de Segurança, que toma decisões obrigatórias, e o segundo na Assembleia Geral que sobretudo vota orientações. Tem acontecido, e ganhou visibilidade no ano findo, que o secretário-geral, como mais alto funcionário da ONU e intervenções nas reuniões de todos os Conselhos, é muitas vezes a única voz que exprime o pensamento da organização sobre as questões mundiais, a chamar as atenções dos jovens e organizações internacionais, públicas e privadas, para a necessidade de fortalecer ou impedir a debilidade das intervenções sustentadoras dos objetivos da ONU.