Alberto João Jardim falha Conselho Nacional do PSD

O presidente do Governo Regional da Madeira, Alberto João Jardim, não vai à reunião do Conselho Nacional do PSD que se realiza terça-feira em Lisboa para analisar os resultados das eleições autárquicas de domingo.

"Desde quando me misturo com o retângulo?", disse quando confrontado, à margem de uma inauguração em Câmara de Lobos, se ia participar na reunião do Conselho Nacional do partido.

O PSD-Madeira liderado por Alberto João Jardim, sofreu domingo a primeira derrota eleitoral em 38 anos, perdendo sete das onze câmaras da Região que governava com maioria desde 2001.

Nestas eleições autárquicas mudaram de cor vários concelhos que sempre votaram PSD, casos do Funchal, o principal município da Madeira, onde o partido perdeu a câmara municipal e cinco das 10 freguesias, as três câmaras da costa norte (S.Vicente, Porto Moniz e Santana), a de Santa Cruz, Machico e Porto Santo.

A coligação "Mudança" liderada pelo professor Paulo Cafofo, apoiada pelo PS, BE, MPT, PTP, PAN e PND, conquistou pela primeira vez a presidência do município do Funchal, elegendo cinco vereadores, e derrotou o PSD que detinha desde 1976 a maioria nesta câmara da Região e viu a sua representação reduzida de sete para quatro elementos.

"Houve aqui uma mensagem que eu reconheço que não passou, a demarcação que existe" do PSD da Madeira face ao PSD nacional, disse Alberto João Jardim, também presidente do Governo Regional, na noite das eleições.

"Por outro lado, também há aqui fortes resquícios, ainda, da tentativa de destruição do PSD por dentro que se deu no mês de novembro do ano passado e contra a qual vamos continuar a trabalhar", acrescentou.

Em novembro, o presidente da Câmara do Funchal, Miguel Albuquerque, disputou as eleições internas no PSD/M contra Alberto João Jardim, tendo este vencido com uma diferença de 142 votos.

Para o líder do PSD/M, "o povo em democracia quando vota tem sempre razão" e "quando o povo tem razão também tem a responsabilidade daquilo que a seguir se vai passar", desafiando os eleitores a "exigir o cumprimento das promessas".

O governante madeirense inaugurou hoje o espaço dedicado à associação "Turma do Funil", fundado em maio de 1988 e sediada em Câmara de Lobos, no âmbito da qual chegou a sair em alguns cortejos de Carnaval.

Ler mais

Exclusivos