A campanha ganhou novos cartazes e estes são feitos pelos eleitores

Plataforma online permite criar 'outdoors' à medida: basta escolher a imagem do político e a frase é ao gosto do utilizador.

O início da campanha eleitoral tem sido polémico, sobretudo por causa dos cartazes escolhidos pelo PS, mas também pelas imagens de arquivo que foram a aposta nos 'outdoors' da coligação. Como sempre, há quem decida explorar os embaraços alheios: surgiu assim o Gerador de Cartazes - Legislativas 2015. A ideia é simples: recriar os cartazes eleitorais de cada partido com direito a uma frase personalizada, ao gosto do utilizador.

No site estão disponíveis as fotografias dos vários líderes partidários, de Pedro Passos Coelho a António Costa, Paulo Portas, Jerónimo de Sousa e Catarina Martins, entre outros dirigentes. Se preferir, pode optar por personalidades internacionais, como Angela Merkel, Mario Draghi ou François Hollande.

Também existe a opção de utilizar as imagens de figuras históricas, como D. Afonso Henriques, Marquês de Pombal ou Luís de Camões, ou mesmo grandes nomes da canção portuguesa, como Amália Rodrigues. António Variações também pode ser o protagonista de um cartaz.

O conceito tornou-se viral nas redes sociais e vários utilizadores do Twitter têm recorrido à hashtag #geradorcartazes para partilhar os seus. Já foram partilhados 'outdoors' com Fernando Pessoa, D. Afonso Henriques e até a Irmã Lúcia já "faz" campanha para as legislativas de outubro.

Ler mais

Exclusivos

Premium

nuno camarneiro

Uma aldeia no centro da cidade

Os vizinhos conhecem-se pelos nomes, cultivam hortas e jardins comunitários, trocam móveis a que já não dão uso, organizam almoços, jogos de futebol e até magustos, como aconteceu no sábado passado. Não estou a descrever uma aldeia do Minho ou da Beira Baixa, tampouco uma comunidade hippie perdida na serra da Lousã, tudo isto acontece em plena Lisboa, numa rua com escadinhas que pertence ao Bairro dos Anjos.

Premium

Rui Pedro Tendinha

O João. Outra vez, o João Salaviza...

Foi neste fim de semana. Um fim de semana em que o cinema português foi notícia e ninguém reparou. Entre ex-presidentes de futebol a serem presos e desmentidos de fake news, parece que a vitória de Chuva É Cantoria na Aldeia dos Mortos, de Renée Nader Messora e João Salaviza, no Festival do Rio, e o anúncio da nomeação de Diamantino, de Daniel Schmidt e Gabriel Abrantes, nos European Film Awards, não deixou o espaço mediático curioso.