Impostos podem aumentar caso não se reforme o Estado

O ministro Miguel Poiares Maduro admitiu hoje que se Portugal não conseguir corrigir os desequilíbrios financeiros do Estado os impostos poderão aumentar.

"A economia tem vindo progressivamente a dar sinais cada vez mais consistentes de superação da fase recessiva do ciclo económico. Mas não nos devemos iludir. A continuidade da recuperação depende da confiança dos agentes económicos - das famílias e das empresas - e esta depende de o Estado conseguir reformar-se", disse o ministro hoje de manhã no International Club of Portugal.

E deixou por isso um aviso, caso a reforma do Estado não se concretize. "Se não conseguimos corrigir estruturalmente os desequilíbrios financeiros do Estado, suscitar-se-ão riscos de novos aumentos de impostos, o que poderá comprometer seriamente a retoma da economia e mergulhá-la de novo em ambiente recessivo", referiu Maduro.

Esta reforma do Estado, sublinhou o ministro, deverá ser feita "sob o signo da equidade". "Da equidade entre o sector público e o sector privado, e da equidade entre gerações. O contrato social está em causa quando esta equidade não existe".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG