Ilda Figueiredo candidata-se pela última vez à Câmara do Porto

Esta é a quarta e última vez que a candidata da CDU entra na corrida autárquica no Porto. Ilda Figueiredo apelou ao voto para que possa "continuar a defender os direitos dos moradores".

A candidata da CDU Ilda Figueiredo afirmou hoje que esta será a última vez que concorre à presidência da Câmara do Porto, apelando ao apoio dos eleitores para nos próximos quatro anos "continuar a defender os interesses" dos portuenses.

"Naturalmente, que será a ultima vez que serei candidata à câmara e espero ter o apoio da população da cidade para nos próximos quatro anos continuar a defender os direitos dos moradores, porque a alma do Porto são as pessoas, com as suas tradições e cultura, e é necessário que elas se mantenham na cidade", disse.

Ilda Figueiredo, que é pela quarta vez candidata da CDU à presidência da Câmara do Porto, falava no final de uma ação de campanha que realizou na zona da Sé e ao Mercado de São Sebastião, naquela freguesia.

"A nossa luta é essa, dar condições dignas da habitabilidade e de vida aos moradores da cidade, ter uma cidade mais solidária e criar as condições para que os que foram escorraçados possam voltar", referiu a candidata.

Ilda Figueiredo considerou que "a câmara tem aqui [freguesia da Sé] muitas casas que pode e deve recuperar e que deve por ao serviço da população".

"Estamos a falar de um centro histórico onde passam milhares de turistas, sem nenhum apoio e a viver esta situação de degradação", disse, depois de ouvir vários moradores a queixarem-se da "falta de limpeza" mas, sobretudo, da "proliferação de ratos" na zona.

Ilda Figueiredo apontou a existência, na rua da Banharia, de "dois prédios que são da câmara, que foram reabilitados pela câmara, nalguns casos até têm equipamentos para lavandaria, refeitório e residência de idosos, mas que continuam encerrados".

"Está assim neste imbróglio, há alguns anos, à espera que a câmara decida o que fazer destas instalações. Muitas pessoas estão a viver em condições lamentáveis de insalubridade à espera de uma casa e a câmara dá-se ao luxo de manter aqui instalações ótimas, reabilitadas com dinheiros públicos encerradas", frisou.

Apontou também a existência, mais próximo da Sé Catedral, de "uma serie de casas da câmara que ainda não foram reabilitadas e em cuja placa se lê residência de estudantes. Estão assim há mais de 15 anos".

A visita da candidata da CDU a esta freguesia do Centro Histórico do Porto começou no Mercado São Sebastião, onde denunciou "o estado lamentável" em que o edifício se encontra, assim como a "degradação em toda a envolvente".

"O mercado tem obras prometidas há vários anos, mas nunca realizadas, com um passar de culpas entre a câmara e a junta de freguesia, com dinheiro que chegou a estar inscrito no orçamento, mas que nunca foi aqui utilizado", acrescentou.

São candidatos à presidência da Câmara do Porto, nas eleições de domingo, Rui Moreira (movimento independente "Rui Moreira: Aqui há Porto" - apoiado por IL, CDS, Nós, Cidadãos!, MAIS), Tiago Barbosa Ribeiro (PS), Vladimiro Feliz (PSD), Ilda Figueiredo (CDU), Sérgio Aires (BE), Bebiana Cunha (PAN), António Fonseca (Chega), Diogo Araújo Dantas (PPM), André Eira (Volt Portugal), Bruno Rebelo (Ergue-te) e Diamantino Raposinho (Livre).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG