Guerra aberta no Bloco de Esquerda

Pedro Filipe Soares diz que há "vontade de mudança no partido", João Semedo avisa que quem divide o partido não tem condições para o liderar.

A IX Convenção Nacional do Bloco de Esquerda realiza-se este fim de semana no Pavilhão do Casal Vistoso, em Lisboa, existindo pela primeira vez desde a fundação do partido uma disputa da liderança.

Na eleição dos delegados à convenção nacional, que decorreu no fim de semana passado, a moção E, "Bloco plural, fator de viragem", encabeçada pelo líder parlamentar bloquista, Pedro Filipe Soares, elegeu 262 delegados. Já o segundo texto mais votado, "Moção unitária em construção", de João Semedo e Catarina Martins, os atuais coordenadores do BE, elegeu 256 delegados, menos seis.

Em entrevista à agência Lusa, o coordenador bloquista João Semedo acusa Pedro Filipe Soares de propor um BE "a olhar para si próprio" e "sem saída política" e afirma que "quem dividiu para impor uma visão não está em condições de unir".

Já Pedro Filipe Soares, O líder parlamentar do BE, defende que os coordenadores do partido não souberam interpretar a realidade nos últimos dois anos e que a "participação recorde" na eleição de delegados à Convenção corresponde à "vontade de mudança" dos aderentes.

Leia aqui a entrevista com Pedro Filipe Soares.

Leia aqui a entrevista com João Semedo.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG