Grupo de peritos defende comando operacional único para as polícias

Académicos e ex-governantes da Segurança, Defesa e Justiça propõem um conceito estratégico de segurança interna. Não falam em fusões de polícias.

Uma tutela política única, com todas as polícias num mesmo ministério; o reforço dos poderes do secretário-geral do Sistema de Segurança Interna (SSI), que dirigiria uma espécie de super-comando operacional; a centralização nesta estrutura das unidades de informações da Europol e Interpol (atualmente na PJ); a clarificação das competências entre a GNR e PSP, são algumas das ideias defendidas pelo Grupo de Reflexão Sobre a Segurança Interna (GRESI), num estudo que o DN teve acesso em primeira mão e que vai esta tarde ser apresentado na Reitoria da Universidade Nova de Lisboa.

O GRESI é constituído por académicos e especialistas nas áreas da segurança, justiça e defesa, sendo alguns ex-governantes do PS e do PSD, como António Figueiredo Lopes, ex-ministro da Administração Interna e da Defesa, pelo PSD; Nuno Severiano Teixeira, que ocupou os mesmos cargos pelo PS. A equipa integra também José Conde Rodrigues, ex-secretário de Estado da Administração Interna e da Justiça e Jorge Bacelar Gouveia, constitucionalista e ex-presidente do Conselho de Fiscalização do Sistema de Informações português.

Leia mais na edição impressa ou o e-paper do DN