Gritos de "gatunos" receberam Passos e Portas no Cadaval

Os líderes da coligação reuniram-se com quatro dos lesados e pediram para não aparecerem na campanha.

Assim que abriram as portas dos carros, à sua chegada ao Cadaval, onde reuniram com agricultores da zona, Pedro Passos Coelho e Paulo Portas ouviram os insultos: "Gatunos, andam aí à nossa custa! Ladrões!".

Cerca de uma dezena de lesados do BES aguardavam a comitiva e não perderam a oportunidade mediática para chamar atenção para o drama das suas vidas. Mas Passos e Portas apressaram-se a entrar no auditório, onde os esperavam largas dezenas de agricultores e dirigentes associavos do setor da região do Oeste. Deixou a chorar duas mulheres, que garantiam que lhes tinham prometido que o primeiro-ministro falaria com elas.

Essa reunião aconteceu mais tarde mas, como afirmou Ana Clara ao DN, "foi o mais do mesmo". Outro dos lesados que participou nesse encontro corroborou, acrescentando que lhes tinha sido "pedido para que não aparecessem nas campanha, pois estavam a prejudicar". Segundo este lesado, Passos insistiu que "não podia fazer nada e que já tinha pressionado os reguladores para encontrarem uma solução".

Quanto a Portas, perguntou-lhes se o Governo lhes "tinha roubado alguma coisa". Encolhendo os ombros, garantiu que os "lesados não vão desisistir" do seu protesto e que tinham considerado "ofensiva" a proposta de Passos Coelho em lançar uma subscrição pública para financiar o pagamento dos advogados, para que recorressem aos tribunais".

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG