Gritaria e ânimos exaltados no Parlamento

Os ânimos exaltaram-se esta tarde depois de uma intervenção fortemente crítica para a governação da autoria do deputado do PEV José Luís Ferreira.

Luís Montenegro, líder da bancada do PSD, resolveu responder à intervenção ecologista com um argumento clássico sempre que o PEV está na mira, a denúncia da "fraude na representatividade democrática" que o partido representa (nunca teve existência eleitoral autónoma, só elege deputados no quadro da aliança com o PCP).

José Luís Ferreira irritou-se com a intervenção de Montenegro e disparou: "Metam lá vossas cabecitas que quem decide a intervenção dos Verdes são os Verdes."

Nessa altura já a vozearia era enorme. A expressão "cabecitas" caiu mal nas bancadas da maioria. Nuno Magalhães, líder da bancada do CDS, dirigiu-se à presidente da Assembleia da República dizendo que o debate no plenário "atingiu o grau zero". "E portanto ou bem que a conferência de líderes trata disto ou a democracia tratará de todos nós!"

Assunção Esteves respondeu que "não cabe à mesa da Assembleia da República uma tutela sobre a oratória dos deputados". "Os exageros - disse - são próprios de uma dialética que tem na base a liberdade dos deputados."

Os ânimos acalmaram e pelas 16h20 a presidente da AR declarou encerrado o incidente: "Está consumada a dialética."

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG