Governo recusa insegurança na TAP

O secretário de Estado dos Transportes, Sérgio Monteiro, apelou hoje à administração da TAP para que resolva rapidamente o problema de falta de aviões, recusando problemas de segurança na companhia aérea portuguesa.

"Compreendemos que as pessoas que utilizam a companhia não estejam satisfeitas com os atrasos e cancelamentos que existem -- nós também não estamos -- e o que pedimos ao Conselho de Administração da empresa é que crie condições para que rapidamente este problema operacional -- de insuficiência de aviões e meios, nada a ver com questões de segurança -- seja suprido", afirmou hoje Sérgio Monteiro.

O secretário de Estado respondia, assim, às questões colocadas pelos jornalistas sobre a TAP no final do Conselho de Ministros que decorreu esta manhã, apelando à manutenção da "imagem de confiança" da companhia aérea portuguesa.

"Não há nenhuma questão de segurança", assegurou.

O presidente da TAP admitiu, em entrevista à agência Lusa na quarta-feira, que um somatório de fatores associados a um crescimento do tráfego acima do esperado têm conduzido a cancelamentos de voos, o que classifica de "dores de crescimento" que espera estarem sanadas em agosto.

"Tivemos um atraso na receção dos [seis] aviões, também um atraso na formação, sobretudo de tripulantes. Neste momento, conseguimos formar cerca de metade dos tripulantes que gostaríamos de ter formado", declarou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG