"Goste-se ou não se goste, este Governo tem um rumo"

Para o presidente da Iberdrola em Portugal, há sinais de que "o pior, em termos de desorientação da política económica, já passou". Pina Moura defende que o executivo liderado por Pedro Passos Coelho tem um rumo para a condução da política económica nacional.

Em entrevista ao Gente que Conta, conduzido por João Marcelino, diretor do Diário de Notícias, e Paulo Baldaia, diretor da TSF, Joaquim Pina Moura, que já foi ministro das Finanças e Economia no governo socialista de António Guterres, diz que os objetivos do atual Governo, negociados com a troika, são os necessários e suficientes, e que não haverá pretexto para uma renegociação da dívida.

Sobre a Europa, afirma que Portugal não pode colocar-se como variável dependente da Grécia e reclama que o País deve seguir o seu caminho.

Falando a propósito do setor energético, recomenda a articulação entre reguladores da Península Ibérica para que se torne uma realidade o mercado único da energia.

Recorda ainda a legislatura de José Sócrates, para dizer que foi um período "pouco homogéneo" para o País.

Leia mais no epaper do DN.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG