Gaspar reconhece que défice real ultrapassa os 6%

O ministro das Finanças reconheceu diante dos deputados do PSD e do CDS que o défice real para este ano ficará acima dos 6%.

Vítor Gaspar justificou assim a necessidade de tantas medidas adicionais para 2013, apesar da troika ter aliviado as metas do memorando.

O ministro reconheceu a derrapagem brutal no défice "que devia ficar nos 6%", em resposta a Miguel Frasquilho, do PSD, e João Almeida, do CDS, que tiveram duas das intervenções mais duras e críticas sobre as linhas gerais do Orçamento na reunião desta manhã no Senado.

Frasquilho e Almeida perguntaram por que razão é preciso um pacote de austeridade de quase cinco mil milhões de euros para 2013 quando a troika apenas obriga Portugal a reduzir o défice em meio ponto (de 5% para 4.5%).

Exclusivos