Fã de Dylan quer acabar com exames para as ordens. Eis o próximo líder da JSD

Cristóvão Simão Ribeiro deverá suceder a Hugo Soares. Passos é a sua maior referência, mas admite colocar a jota "à esquerda" do PSD.

Foi num gabinete que partilha com outros dois sociais-democratas, Joana Barata Lopes e Francisco Gomes, que Cristóvão Simão Ribeiro recebeu o DN. Num registo informal, aquele que foi durante dois anos - até à chegada da bloquista Mariana Mortágua - o deputado mais novo no hemiciclo falou de si, do país e daquilo a que se propõe quando, previsivelmente, for eleito presidente da JSD este fim de semana, em Braga - hoje é o último dia para a apresentação de candidaturas à liderança.

Aos 28 anos, é finalista de Direito, embora confesse ter estado com um pé em Espanha para estudar medicina. "Não me matriculei, a minha vocação era a política e o Direito", revela, apesar de trabalhar permanentemente e "com gosto" na área da saúde. E foi justamente esse gosto que o fez aderir à jota, com 14 anos, mesmo contra a vontade da família.

Leia mais na edição impressa ou no e-paper do DN

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG