Exército limpa 16 quilómetros de canais

O Exército e o município de Mira assinaram esta sexta-feira um protocolo de colaboração que visa a limpeza, pelo Regimento de Engenharia n.º 3, de uma extensão de 16 quilómetros de canais obstruídos.

"O Exército e as Forças Armadas, em geral, têm feito trabalho em conjunto com diversas autarquias, uns desta natureza, de obras de construção civil, mas também havido outros, sobretudo, de prevenção de combate a incêndios e abertura de corta-fogos", disse José Pedro Aguiar-Branco, que presidiu à cerimónia e visitou as obras em curso.

O governante referiu que há "todo um trabalho que tem sido associado a esta missão de interesse público de duplo uso que as Forças Armadas em geral fazem e autarquias locais".

"É um trabalho de formiguinha, mas essencial para o bem-estar das populações e para prevenir catástrofes e outras situações que depois custam muito dinheiro ao país", sublinhou.

Os trabalhos iniciaram-se segunda-feira e vão prolongar-se durante cerca de dois meses em três canais de grandes dimensões, numa extensão de 16 quilómetros, segundo explicou o presidente do município de Mira, Raul Almeida (PSD).

O autarca explicou tratar-se de obras "de proteção civil, de proteger pessoas e bens, numa zona de leito de cheias" e disse que "o curso de água está bastante obstruído".

"Esta foi uma fórmula eficiente e com custo controlado de forma a limpar estes cursos de água que, com o aproximar do inverno, era bastante necessário. Esta zona, o ano passado, ficou coberta de água", frisou Raul Almeida.

No âmbito do acordo, compete à Câmara de Mira pagar 15 mil euros ao Regimento de Engenharia n.º 3 do Exército e o combustível para as três máquinas giratórias que estão a operar no terreno, entre Poço da Cruz e Ermida.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG