Excel enviado a Maria Luís tinha swaps que não cobriam diretamente qualquer empréstimo

Os dados enviados pelo ex-diretor-geral do Tesouro e Finanças a Maria Luís Albuquerque incluem pelo menos 15 contratos 'swap' feitos sem ligação direta a qualquer empréstimo, sendo que pelo menos sete destes foram considerados problemáticos e cancelados.

Na informação enviada por Pedro Felício à atual ministra das Finanças a 19 de julho, a que a Agência Lusa teve acesso, consta um ficheiro Excel com detalhes de 145 operações (mais tarde foi incluído o detalhe relativo a um 'swap' da EGREP em falta), que inclui o objetivo dos 'swaps' contratados.

Nestes, pelo menos 15 são contratos cujo objetivo será alegadamente a diversificação, o que a Direção-Geral do Tesouro e Finanças (DGTF) descreve como "referente a operações contratadas que têm por finalidade o ajuste da carteira de passivos como um todo, sem suporte direto num passivo contratado".

Este tipo de contratos equivale a 12% do total destes contratos (do valor nominal associado).

Estas operações, quando este documento foi enviado à governante, tinham sido todas contratadas pela empresa Metro do Porto, empresa com a qual Maria Luís Albuquerque se mostrou "particularmente preocupada" na reunião de transição de pastas, segundo o ex-secretário de Estado do Tesouro e Finanças do Governo de José Sócrates, Carlos Costa Pina.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG