EUA reduzem mesmo o efetivo nas Lajes. Portugal quer alternativa

Governo português exprimiu "forte desagrado" com a "decisão unilateral" dos Estados Unidos em reduzirem dois terços dos seus efetivos nas Lajes.

Os EUA confirmaram ontem a decisão de retirar 500 efetivos da base das Lajes, levando Lisboa a manifestar o seu "forte desagrado" e a declarar que "nenhuma das soluções apresentadas [por Washington] constitui verdadeira alternativa" para limitar "o impacto" da medida anunciada em 2012.

Uma delas, segundo disse ontem o embaixador dos EUA em Portugal, Robert Sherman, é "o pagamento de uma generosa indemnização aos funcionários portugueses das Lajes" que serão afetados pela redução da presença americana nos Açores até ao outono deste ano.

Leia mais na edição impressa ou no e-paper do DN

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG