Esquerda capitaliza vitória. PSD quer Grécia no euro

Esquerda procura capitalizar a vitória do Syriza com olho nas legislativas. PSD deseja que Grécia continue no euro. CDS sublinha as diferenças entre realidade grega e a portuguesa

Na esquerda portuguesa ontem todos foram Syriza. Mas uns foram mais Syriza que outros. Em comum, foi enaltecido o impulso de "mudança" e a rejeição da "austeridade" por toda a esquerda. Todos tentaram capitalizar a vitória da esquerda radical grega, com um aviso indireto a Passos Coelho: a austeridade foi derrotada, a mudança está aí.

Começando por António Costa, que tem, desde logo, em comum com Alexis Tsipras o facto de liderar as sondagens e ser de esquerda. A tónica foi colocada na viragem à esquerda, com o secretário-geral do PS a considerar a vitória do Syriza "mais um sinal da mudança da orientação política que está em curso na Europa, do esgotamento das políticas de austeridade." Ficou dado o aviso a Passos, o austero. Horas depois, concretizava o ataque à maioria: "Este governo não tem mais nada parar dar, está esgotado".

Leia mais na edição impressa ou em DN e-paper.