Eanes, Sampaio e Soares apoiam Sampaio da Nóvoa

Três antigos Presidentes da República preparam-se para anunciar que estão com o ex-reitor da Universidade de Lisboa na corrida a Belém. Nóvoa avança a 29 de abril.

Segundo o Sol , na edição desta sexta-feira, não só é garantida a candidatura de António Sampaio da Nóvoa à Presidência, em 2016, como também o apoio de três antigos Presidentes da República ao ex-reitor da Universidade de Lisboa.

De acordo com o semanário, Mário Soares deverá mesmo marcar presença na cerimónia de apresentação da candidatura de Névoa, que deverá ocorrer na semana a seguir ao 25 de abril. Já o apoio de Ramalho Eanes tornar-se-á público posteriormente, num "ato isolado", escreve o Sol.

Jorge Sampaio, por sua vez, já terá decidido apoiar Sampaio da Nóvoa, perante a desistência de António Guterres, que fez saber não estar disponível para ser "candidato a candidato". Sampaio tinha referido ao Expresso que não deveria anunciar "nos próximos meses" o apoio a qualquer candidato a Belém, mas agora já admite, diz o Sol, declarar publicamente que está com Sampaio da Nóvoa "daqui a 20 dias ou dois meses". Ou seja, ainda antes das legislativas.

Porém, e apesar dos elogios do presidente do PS, Carlos César, que já veio admitir publicamente que "Sampaio da Nóvoa representa aquilo de que Portugal precisa", a candidatura do ex-reitor poderá ser contestada por várias figuras do partido. O Sol escreve mesmo que a saída de cena tardia de Guterres, que só na semana passada admitiu, em entrevista à Euronews, não estar na corrida para as presidenciais, irritou os socialistas.

Guterres, que era o candidato mais consensual dentro do PS, já teria comunicado a António Costa a decisão de se afastar das eleições para Belém, mas o Sol cita um dirigente socialista que sublinha que se o Alto Comissário das Nações Unidas "sabia que não era candidato, já devia ter dito há mais tempo". Outros criticam mesmo o facto de Guterres ter anunciado estar fora das presidenciais numa entrevista em inglês, "uma coisa exótica", considerando que "a declaração foi toda ela um desastre".

O apoio da direção socialista é agora dado como certo ao independente Sampaio da Nóvoa que, segundo o jornal 'i', irá apresentar a candidatura presidencial na noite de 29 de abril, numa cerimónia no Teatro da Trindade, em Lisboa. Escreve esta sexta-feira o jornal que o antigo reitor "sempre teve a intenção de formalizar a candidatura na semana simbólica que começa a 25 de abril e acaba a 1 de maio, mas excluiu o dia 25 de abril para anunciar a entrada na corrida a Belém, o que chegou a estar na cabeça de alguns dos seus apoiantes, para não se apropriar de uma data de significado nacional".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG