É preciso "determinação" como na Batalha dos Atoleiros

O ministro da Defesa, Aguiar-Branco, pediu hoje em Fronteira aos portugueses a mesma "determinação" para combater as dificuldades atuais que o país teve na Batalha dos Atoleiros, há exatamente 628 anos.

"Acreditar que não há dificuldades que possam obstar a que os portugueses se afirmem e, esse exemplo do passado é importante para nós hoje acreditarmos que é possível vencer as dificuldades por mais complicadas elas se coloquem", disse o governante à margem das comemorações dos 628 anos da Batalha dos Atoleiros, iniciativa que teve como ponto alto a inauguração do Centro de Interpretação da Batalha dos Atoleiros.

Para ultrapassar as dificuldades, o ministro da Defesa acredita que é preciso "criatividade e inovação", tal como foi apanágio da Batalha dos Atoleiros, para "fazer o que nunca foi feito".

"É preciso criatividade e inovação, tal como aconteceu à época para conseguirmos ultrapassar essas dificuldades, e quando nós dizemos que é preciso fazer o que nunca foi feito, esse exemplo passado (Batalha dos Atoleiros) mostra que é preciso fazer, muitas vezes, o que não foi feito até então para ultrapassar essas dificuldades", declarou.

O ministro da Defesa considerou ainda "fundamental" que haja por parte dos portugueses "vontade e o carácter" de "acreditar", colocando de parte uma visão da situação "miserabilista".

"Estarmos sempre numa perspetiva miserabilista e numa perspetiva derrotista não dá suficiente élan para se conseguir ultrapassar as dificuldades que temos", disse Aguiar-Branco.

A Batalha dos Atoleiros ocorreu a 06 de abril de 1384, no sítio pantanoso de Atoleiros, entre Fronteira e Sousel.

Nessa batalha, Nuno Álvares Pereira venceu a cavalaria castelhana, apesar de esta ser em maior número, utilizando pela primeira vez a tática do quadrado. Da parte portuguesa não se registaram mortos, nem feridos, ao contrário dos invasores que sofreram pesadas baixas

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG