É altura de refletir sobre as medidas da 'troika', diz Elisa Ferreira

A eurodeputada Elisa Ferreira defendeu hoje uma reflexão sobre as medidas impostas pela 'troika' aos países com programas de ajustamento, lembrando que essas recomendações "não estão a funcionar".

A eurodeputada (PS) disse que a moratória de seis meses que a 'troika' acabou de conceder à Grécia, para aplicar medidas antigas sem impor novas exigências, revela mais um falhanço das previsões das medidas impostas pela 'troika', que não têm atingido os objetivos previstos em termos de crescimento, desemprego, défice e dívida.

"É altura de, abertamente e sem complexos, a Comissão Europeia, o BCE e o FMI olharem com cuidado, abertamente, objetivamente, para aquilo que recomendam, os calendários dos objetivos e os resultados previstos", defendeu hoje em Lisboa, à margem de uma conferência sobre União Bancária.

"Durante muito tempo dizia-se que a Grécia não atingia os objetivos previstos porque não cumpria as recomendações. Portugal cumpre, mas está permanentemente a rever em baixa a sua taxa de crescimento em relação às projeções iniciais, o desemprego cresce sem parar", lembrou.

O eurodeputado Diogo Feio (CDS/PP), também à margem do encontro, disse que Portugal não tem quaisquer benefícios numa moratória como a da Grécia e defendeu que a 'troika' deve sair "o mais rapidamente possível" do país e que não deve ser pedido mais tempo ou mais dinheiro.

"Mas é possível atingir soluções gerais para quem tem sido um bom aluno. Quem tem sido um bom aluno, como Portugal, é porque está a cumprir. Se está a cumprir, merece prémio", concluiu.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG