Distrital do Porto apoia Rangel como "verdadeira alternativa" à geringonça

Decisão foi aprovada por unanimidade.

A Distrital do PSD do Porto aprovou, na segunda-feira, por unanimidade, apoiar a candidatura de Paulo Rangel nas eleições para a presidência do partido, defendendo que ninguém melhor que o eurodeputado para se apresentar como "verdadeira alternativa" à geringonça.

"No momento em que os portugueses são chamados a escolher entre o PSD e o PS para liderar o futuro Governo de Portugal, ninguém melhor que Paulo Rangel para se apresentar como uma verdadeira alternativa ao desgoverno da geringonça que, nos últimos 6 anos, nos conduziu a um beco sem saída (...)", declarou, em comunicado, a Comissão Política Permanente da Distrital do PSD do Porto que critica a total ausência de reformas e a política "dar com uma mão e tirar com a outra" da Gerigonça.

O Presidente da República convocou eleições legislativas antecipadas para 30 janeiro de 2022 na sequência do "chumbo" do Orçamento do Estado do próximo ano, no parlamento, em 27 de outubro.

Defendendo que no próximo dia 27 de novembro, os militantes do partido vão escolher não só o seu presidente como também o candidato a primeiro-ministro, aquela estrutura social-democrata destaca a experiência política, governativa e parlamentar, quer nacional, quer europeia, que fazem de Paulo Rangel "um político experiente, consistente, completo, vanguardista e com uma visão muito clara dos problemas do país e do que é urgente fazer para reverter o rumo seguido pela geringonça".

"O percurso pessoal, profissional e académico do companheiro Paulo Rangel, bem como a sua obra publicada, falam por si e dão a melhor garantia da sua preparação para o exercício dos mais altos cargos públicos", acrescenta aquela comissão política.

Regista ainda com "apreço", a disponibilidade que Rangel "sempre demonstrou" para com o partido e para os seus militantes e autarcas, participando ativamente em inúmeras iniciativas por todo o país, particularmente no distrito do Porto.

"Também a proximidade que fomentou com os Portugueses e a sua preocupação com os problemas reais do dia-a-dia, são algumas das suas imagens de marca, bem reveladoras da humildade com que encara o exercício das funções públicas", acrescenta a Comissão Política Permanente da Distrital do Porto.

Por estas razões, os elementos da Comissão Política Permanente da Distrital do PSD do Porto, reunidos na segunda-feira, "confiam e apoiam" Paulo Rangel "por ser, de facto, o único capaz de liderar, unir e galvanizar não só o Partido Social Democrata, como também os portugueses, devolvendo a esperança e indicando o caminho para colocar Portugal, de novo, na rota do desenvolvimento".

Em outubro, aquando da apresentação oficial da candidatura de Paulo Rangel à liderança do PSD, 17 autarcas e dirigentes do PSD do distrito do Porto tinham já declarado o seu apoio ao eurodeputado, considerando ter o perfil certo para ganhar o país e romper com o "aparente conformismo" à atual governação.

Num comunicado da Distrital do Porto do PSD, divulgado à data, os 17 autarcas e dirigentes, entre os quais o seu presidente, Alberto Machado, destacavam a coragem e capacidade de liderança do eurodeputado Paulo Rangel, cujas qualidades políticas e pessoais são vistas como a "melhor garantia para agregar o PSD e ganhar o País".

"Mais do que nunca, é preciso unir o partido para enfrentar o próximo ciclo eleitoral, entendendo os subscritores que o companheiro Paulo Rangel tem o perfil certo para essa missão", lia-se na nota divulgada e subscrita, entre outros, pelo presidente da Câmara da Maia e Presidente da Comissão Política Concelhia do PSD daquela cidade, António Silva Tiago.

Para além de Silva Tiago, entre os apoiantes de Paulo Rangel, figuravam nomes como Antonino de Sousa - presidente da Câmara Municipal de Penafiel e José Luís Gaspar - presidente da Câmara Municipal de Amarante; bem como dirigentes de concelhos como Vila Nova de Gaia, Trofa, Gondomar, Penafiel, Felgueiras, Lousada, Marco de Canaveses, Santo Tirso e Vila do Conde.

Nas eleições internas para a liderança do PSD, marcadas para 27 de novembro, Paulo Rangel tem como adversários o atual presidente do PSD, Rui ​​​​​​​Rio, e o antigo candidato do PSD à Câmara de Alenquer, Nuno Miguel Henriques, que confirmou na segunda-feira a sua entrada na corrida.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG