Direção do PS lamenta morte do seu militante histórico Domingos Ferreira

A direção do PS lamentou hoje a morte do seu militante histórico Domingos Ferreira, que desde o início da década de 90 era o principal operacional da "máquina" socialista em congressos e campanhas eleitorais.

Domingos Ferreira faleceu aos 72 anos na sexta-feira, no Hospital de Santo António no Porto.

"É com profundo pesar que a direção nacional do PS enfrenta a morte de Domingos Ferreira, histórico militante socialista, que colaborou durante os últimos 40 anos na organização e execução de congressos e campanhas eleitorais do partido", lê-se na nota de pesar emitida por esta força política.

Na mesma nota, a direção do PS salienta "a entrega, o profissionalismo e a inovação com que Domingos Ferreira contribuiu durante décadas para os êxitos do partido".

"A direção nacional do PS endereça as suas mais profundas condolências à família e amigos de Domingos Ferreira, que ficará sempre na memória e no coração de várias gerações de socialistas", acrescenta-se.

O presidente da Assembleia da República lamentou do militante "histórico" socialista, considerando que foi essencial nas campanhas eleitorais no período em que assumiu as funções de secretário-geral do PS (2002/2004).

"Nunca esquecerei a sua solidariedade quando fui secretário-geral do PS e as extraordinárias campanhas de 2002 [legislativas] e 2004 [europeias]. Sem ele nada teria sido possível", referiu o antigo líder socialista.

Domingos Ferreira, que desde o início da década de 90 era o principal operacional da 'máquina' socialista em congressos e campanhas eleitorais, morreu aos 72 anos na sexta-feira, no Hospital de Santo António, no Porto.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG