Desentendimentos entre Passos e Portas motivam reunião

A recusa de Paulo Portas em aceitar a chamada 'TSU dos pensionistas' motivou a convocatória hoje pelo primeiro-ministro de um conselho de ministros extraordinário.

A reunião está neste momento a decorrer. Está em causa fechar o pacote de medidas de corte da despesa pública que Portugal tem de apresentar à troika para esta poder concluir a 7ª avaliação do memorando, da qual dependem dois mil milhões de euros de mais uma tranche do empréstimo internacional.

A TSU dos pensionistas consiste numa taxa suplementar a cobrar aos reformados a partir de Janeiro de 2014, em substituição da Contribuição Extraordinária de Solidariedade - que só foi validada pelo Tribunal Constitucional por ser uma medida temporária.

Ontem Passos Coelho reuniu em separado com Vitor Gaspar e depois com Paulo Portas. O primeiro já se encontra em Bruxelas, em encontros preparatórios da reunião do Eurogrupo que decorrerá amanhã.

Ao contrário do habitual, hoje o Conselho de Ministros terminará sem o briefing aos jornalistas, prevendo-se apenas que seja emitido um comunicado.

Todos os membros da comissão permanente do PSD foram colocados de prevenção por Passos Coelho para uma possível reunião ainda hoje.

Exclusivos