Costa ficou "profundamente desagradado" por o PS não ter sido ouvido na recondução do governador do Banco de Portugal

O líder socialista considera este episódio como "um mau sinal da forma como as nossas instituições estão a funcionar".

O secretário-geral socialista, António Costa, manifestou-se hoje "profundamente desagradado" com a recondução do governador do Banco de Portugal, Carlos Costa, considerando-a "um mau sinal" dado pelo Governo, e garantiu que o PS não foi consultado nem ouvido.

No final de uma visita à Associação Nacional de Jovens Empresários (ANJE), no Porto, António Costa sobre a proposta de recondução de Carlos Costa, começando por considerar "um mau sinal que o Governo dá sobre o rigor que deve imperar no funcionamento destas instituições", a "somar-se a elogios, certamente indevidos, a empresários que não são merecedores do elogio".

"Devo dizer que, depois do que se tem passado ao longo dos últimos anos, não posso dizer que esteja propriamente surpreendido, mas tenho que dizer que estou profundamente desagradado e acho que é um mau sinal da forma como as nossas instituições estão a funcionar", enfatizou, acrescentando que "o PS não foi consultado nem ouvido sobre a escolha que o Governo hoje fez para o futuro Governador do Banco de Portugal".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG