Costa e Seguro sem acordo para primeiro debate

(ATUALIZADA) Candidaturas acertaram 35 minutos para António Costa e António José Seguro debaterem nas televisões. Mas nas datas só há acordo para os dias 9 e 23 de setembro. Falta acertar o primeiro debate.

Os debates televisivos continuam a dividir os dois candidatos socialistas às eleições primárias de 28 de setembro. O braço-de-ferro entre António Costa e António José Seguro passou pelo tempo de debate pedido e mantém-se nas datas.

Ao DN, o presidente da Comissão Eleitoral, Jorge Coelho, confirmou que "já está acertado" o tempo para esses debates: 35 minutos. Inicialmente, a proposta era de 45 minutos (a candidatura de Seguro até defende que "o tempo ideal deveria ser superior a 45 minutos"), mas a candidatura de Costa queria reduzir o programa a 25 minutos.

Em comunicado, a candidatura do autarca de Lisboa notou que "esta não era" a proposta que queriam mas que a aceitaram "com o intuito de se chegar a um entendimento". Do lado da candidatura do secretário-geral do PS, lamenta-se "profundamente que os debates tenham apenas a duração de 35 minutos", mas, lê-se em comunicado, "se essa é a única condição para haver debates, António José Seguro marcará presença".

O pior é que ainda não é claro em que dia marcarão presença os dois, para um debate. António Costa recusou os dias 3 e 4 de setembro, que estiveram sobre a mesa, e aceitou dia 5. Seguro não concordou com essa data ainda: "O dia 5 de setembro é uma sexta-feira, um dos dias da semana com menor audiência televisiva. Pior, no dia 5 de setembro realizam-se eleições para os presidentes das federações do PS, funcionando a maior parte das assembleias de voto durante o previsível horário do debate", recordou a candidatura do líder socialista.

Os costistas contra-atacam, lembrando que "por isso" se opuseram "a que as eleições e congressos federativos se sobrepusessem ao processo das primárias" e que propuseram "várias datas para que os debates das primárias se iniciassem após dia 6, quando se encerram as eleições federativas", concluindo que "a realização do primeiro debate dia 5 não é por isso a melhor solução, mas a solução possível, que aceitamos a benefício de um consenso".

Seguro respondeu que "inviabilizada pelo António Costa a possibilidade de realização do primeiro debate na próxima semana", propõe "o dia 8 de setembro para a realização do primeiro debate, realizando-se os seguintes nas datas acordadas, isto é, 9 e 23 de setembro".

Tudo isto pode dar em nada, avisou Jorge Coelho ao DN. "Tudo pode ser alterado", disse, recordando que esta sexta-feira vai falar com os responsáveis das três estações de televisão e que aqueles podem contrapor com outras datas.

Antes mesmo da reunião da Comissão Eleitoral desta quinta-feira de manhã, já era possível prever que António Costa recusava a possibilidade de debater a 3 e 4 de setembro. Uma nota de agenda da sua candidatura revelava que o autarca de Lisboa estará na quarta-feira, dia 3, numa reunião descentralizada da Câmara de Lisboa na freguesia de Benfica, e que no dia 4 vai aos Açores, à ilha Terceira.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG