Coligação anuncia programa eleitoral na próxima semana

Marques Mendes revela que na quarta ou quinta-feira serão conhecerão as promessas de Passos e Portas.

A coligação PSD-CDS vai apresentar as linhas do seu programa eleitora na próxima quarta ou quinta--feira. Quem o anunciou ontem foi Marques Mendes, na sua habitual rubrica na SIC. O antigo líder do PSD considerou que a coligação tem vindo a "perder gás", depois de ter aproveitado o 25 de Abril para o anúncio-surpresa do entendimento pré-eleitoral entre os dois partidos. Passou um mês sem que haja nome, programa ou dinâmica, assinalou Mendes. Na sua opinião, este atraso pode complicar os desafios eleitorais da coligação: combater o voto útil do PS, esbater os descontentamentos e gerar esperança no futuro.

Ora foi precisamente o contrário que a ministra das Finanças fez ao falar do possível corte nas pensões em pagamento, na perspetiva de Marques Mendes. Maria Luís Albuquerque terá mesmo dado "um tiro no pé", já que deu pretextos para desviar as atenções das divisões internas do PS por causa da taxa social única (TSU). E questionou se a maioria quer negociar com o PS a reforma da Segurança Social, qual o motivo para assustar as pessoas, ainda por cima idosas e vulneráveis. "Isso é uma tremenda insensibilidade social", disse o comentador político (ver página16).

Marques Mendes criticou ainda a ministra das Finanças por ter passado os últimos meses a criticar o governador do Banco de Portugal e a sua atuação no BES e agora vir elogiar Carlos Costa no momento em que o primeiro-ministro decidiu reconduzi-lo no cargo. Os deputados de PSD e CDS também deram uma "cambalhota" sobre este assunto.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG