Cimeira Ibérica em Vidago para reforçar cooperação

A 27.ª Cimeira Luso-espanhola realiza-se na quarta-feira em Vidago, Chaves, e terá entre os temas fortes a cooperação transfronteiriça em setores como combate a incêndios, proteção civil e saúde, segundo fontes diplomáticas.

Portugal e Espanha devem acordar ainda uma "posição comum" sobre as interconexões energéticas europeias e avançar no calendário para a implementação da ligação ferroviária entre o Atlântico e a Europa.

Está prevista uma curta cimeira, de cerca de cinco horas, que incluirá várias reuniões setoriais, um encontro a sós dos chefes de Governo português e espanhol, uma sessão plenária, foto de família e uma conferência de imprensa final. Os trabalhos deverão começar cerca das 11:30 e terminar com um almoço que se prolongará até cerca das 16:30, segundo o programa previsto.

Fontes do Governo espanhol explicaram à Lusa que a recuperação económica da Europa e a agenda de combate ao desemprego, especialmente o desemprego juvenil, deverá também marcar os debates, especialmente no encontro previsto dos dois chefes de Governo, Pedro Passos Coelho e Mariano Rajoy.

Um dos temas em análise é a questão dos serviços de saúde que existem próximo à fronteira, com um objetivo, ainda sem calendário definido, de permitir o uso transfronteiriço pleno dessas unidades de saúde, capitalizando nas valências de cada uma.

Para isso, explicaram as fontes, será necessário avaliar adequadamente as capacidades e as valências das unidades dos dois lados da fronteira, definir o sistema de pagamentos dos dois Governos e implementar alterações jurídicas, algumas das quais já previstas na legislação europeia.

Praticamente constante em todas as cimeiras ibéricas, estará no encontro de Vidago o tema das conexões europeias, tanto energéticas - de eletricidade e gás - como ferroviária sendo que neste último caso o objetivo é ter já "algumas datas fixadas" dos dois lados da fronteira.

A nível internacional a cimeira deverá expressar uma posição sobre a situação na Ucrânia.

Na semana passada, fonte oficial portuguesa disse à Lusa que a declaração final do encontro incidirá na "recuperação económica".

Entre as reuniões setoriais, está previsto um encontro sobre Economia e Transportes com o ministro português da Economia, António Pires de Lima, e os ministros espanhóis do Fomento, Ana Pastor Júlian, e da Indústria e Turismo, Jose Manuel Lopéz.

Para além de Pires de Lima, vão participar em reuniões setoriais os ministros portugueses da Saúde, Paulo Macedo, do Ambiente, Ordenamento do Território e Energia, Moreira da Silva, Solidariedade, Emprego e Segurança Social, Pedro Mota Soares, e da Administração Interna, Miguel Macedo, que se reunirão com os respetivos homólogos espanhóis.

Segundo a mesma fonte, no final dos trabalhos haverá uma "curta declaração conjunta" sobre os "desafios que ambos os países e a Europa enfrentam", em particular o emprego e a recuperação económica.

Os trabalhos da 27.ª cimeira entre os dois países começam com uma reunião do Conselho Luso-Espanhol de Segurança e Defesa. Em paralelo vai decorrer um encontro empresarial que deverá depois apresentar as suas conclusões aos dois Governos.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG