Ciberdefesa e cibersegurança serão "articuladas"

O ministro de Defesa Nacional, Aguiar-Branco, garantiu hoje que o comando de Ciberdefesa, em fase de planeamento, terá "como é óbvio", de "ser articulado" com a Cibersegurança, referindo que se trata de uma prioridade no âmbito da NATO.

"No âmbito do conceito estratégico de Defesa Nacional foi definido como prioridade a edificação de uma capacidade no âmbito da Ciberdefesa que irá ser articulada como é óbvio com a edificação da capacidade no âmbito da Cibersegurança", afirmou.

Aguiar-Branco, que falava aos jornalistas no final da cerimónia de entrega do Prémio Defesa Nacional e Ambiente 2012, no Instituto de Defesa Nacional, Lisboa, frisou que a criação de uma "capacidade de cibersegurança" assumiu "caráter prioritário" com a aprovação, no início do ano, do Conceito de Estratégico de Defesa Nacional.

"Tudo o que tem a ver com o ciberataque, ciberdefesa, a cibersegurança e com as realidades das novas tecnologias são prioridade de discussão no âmbito da NATO", disse.

O Diário de Notícias escreve hoje que a criação de um comando de ciberdefesa, em fase de planeamento, "apanhou de surpresa o Gabinete Nacional de Segurança", tutelado pelo Ministério da Presidência e dos Assuntos Parlamentares.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG